CÃES CARDÍACOS PRECISAM SE EXERCITAR

 

 

Cachorros de pequeno porte e com idade avançada são as principais vítimas de problemas na válvula mitral, uma importante causa de insuficiência cardíaca entre esses animais. O tratamento depende de remédios, mas agora pode (e deve) incluir exercícios. É o que aponta uma pesquisa do veterinário Mário Marcondes, realizada com 46 cãezinhos no Instituto do Coração, o InCor, em São Paulo. Ele comprovou que aliar os medicamentos a caminhadas regulares (na pesquisa, sobre a esteira), melhorou a pressão arterial, a capacidade de bombear o sangue pelo coração e a qualidade de vida dos bichos. Mas o especialista avisa: "Todas as atividades precisam ser prescritas por um veterinário para evitar sobrecargas e não piorar a situação".

 

 

 

UMA ROTINA PARA O BICHO SE MEXER

FREQUÊNCIA: Caminhe com ele no mínimo três vezes por semana, numa média de 20 a 30 minutos por dia.
HORÁRIO: Priorize períodos com temperaturas mais frescas, como no início da manhã e no final da tarde.
BRINCADEIRAS: São indicadas, mas evite que o animal se esforce demais para não prejudicar o coração dele.
PROBIDO: Nem pense em correr na companhia do bicho. Só estão liberadas atividades leves.

 

COMO RECONHEÇO SINAIS DE DESIDRATAÇÃO NO MEU CACHORRO?

“Preste atenção no comportamento dele, Fernanda. "Normalmente, o animal fica mais cansado e apático", nota o veterinário Ronaldo Lucas, do Hospital Veterinário da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo. Isso porque os cães sentem mais o impacto do calor no organismo - daí a recomendação de deixá-las nos dias mais quentes, em local com sombra e água fresca. Agora, se houver suspeita de desidratação, o mais seguro é correr para o veterinário. O profissional poderá contornar o quadro com o uso de toalhas úmidas e soro fisiológico”. (Por Priscila Bellini )


Fonte: Revista Saúde é Vital - julho/15 - nº 392 - por Débora Fiorini